Por que repertorizar adultos? Descubra

Dando continuidade ao projeto de Recontos, Sandra Bozza traz outro conto popular para o conhecimento do leitor. Ressaltando a importância que os contos têm para que o adulto estabeleça a comunicação com as crianças por meio do ato da leitura

Texto Sandra Bozza | Fotos Shutterstock

A relação com a leitura, longe de ser apenas uma atividade intelectual, é, acima de tudo afetiva. Mais do que apreender as ideias do texto lido, a criança, na mais tenra idade, faz as primeiras descobertas, nos textos que ouve. Por isso, acreditamos que o primeiro passo para aprender a gostar de ler é a audição de histórias. Sabemos que narrar é contar-se. É recriar, a cada narrativa, a criação do humano. Assim, a audição da leitura feita por outros tem uma função de criar vínculos antes mesmo das funções cognitiva e linguística, pois é preciso gostar para criar o gosto no outro, como afirma Armindo Trevisan.

A ideia de elaborar uma obra com recontos de textos clássicos da literatura oral e escrita, universal e brasileira, tem o objetivo de repertorizar adultos e reavivar-lhes a chama do mágico, do lúdico e do infinitamente humano.

Tais recontos, de diferentes complexidades, múltiplas origens e temáticas diversas, objetiva oferecer um corpo eclético de histórias que estão na base do ideário do homem.

 

*Sandra Bozza é Mestre em Ciências da Educação, Especialista em Literatura Infantil, Professora de Metodologia do Ensino da Língua Escrita.

 

Revista Conhecimento Prático Literatura | Ed. 68